O SEO Está Morto?

.

SEO está mortoAs afirmações “SEO está morto”, “SEO está morrendo” ou “usar SEO já não dá resultado”, aparecem de tempos em tempos, alardeadas pelos “profetas digitais”. A primeira matéria que li, previa a morte dos mecanismos de busca, isso no distante ano de 1997! Em muitos lugares, várias pessoas levantam a bandeira da queda do Search Engine Optimization.

Será que realmente o SEO está com os dias contados? Por que algumas pessoas creem que ele já não dá resultado?

Para entender toda esta história precisamos saber como funciona a Otimização para Mecanismos de Busca.

Sites como o Google e o Bing têm incontáveis páginas listadas em seus servidores e cada dia milhões de novos registros são agregados. Ao mesmo tempo procuram mostrar para o usuário a página que melhor responde a sua consulta. Por exemplo, uma pessoa busca por “compra de carro”, o Google mostrará agências de automóveis perto de onde está sendo feita a busca, listando primeiro as “mais relevantes”.

Mas como o Google sabe qual página é a mais relevante, qual tem a melhor resposta para minha consulta?

Há uma série de elementos, dentro e fora da página, que indicam a relevância que ela tem, comparada a outras.

Aqui está a resposta para o mistério!

Constantemente os mecanismos de busca aprimoram as formas de entender como uma página é relevante. Estima-se que o Google faça cerca de 600 modificações em seus algoritmos por ano. Estas modificações trazem impactos bem grandes no ranqueamento de uma página.

Só para da um exemplo, há alguns anos considerava-se que quanto mais vezes uma palavra aparecesse em um texto, mais relevante ele seria para o assunto. Então, o que os “profissionais de SEO” enchiam a página com palavras chave. Isso deixava o texto ruim para o usuário, não era um texto natural, cheio de repetições sem sentido. O Google viu que estavam “trapaceando” e ao mesmo tempo deixando a experiência ruim para o cliente. Então, mudaram o algoritmo “punindo” sites com muitas repetições.

As grandes modificações recebem nomes, como a Florida publicada em 2003, Panda em 2011 e Pinguim em 2012.

Resumindo

Os mecanismos de busca SEMPRE procurarão páginas que respondam bem às perguntas dos usuários, para isso refinam seus algoritmos constantemente.

SEO é uma “arte” dinâmica. O profissional de SEO tem que estar atualizado sempre, atento a todas as mudanças. A técnica que antes ajudava a destacar uma página, hoje já não funciona mais, ou pior, pode fazê-la ser penalizada ou excluída.

Então, basicamente dois tipos de pessoas dizem que o “SEO está morto”: as que só sabem utilizar técnicas que já não funcionam mais e as que têm interesse em vender um outro serviço.

Gostou? Compartilhe!

One Response

07.06.13

[…] do mais, como falamos no post “O SEO está morto?“, os parâmetros mudam com o tempo ou ganham maior ou menor importância. Muito do trabalho […]

Facebook